Como funciona o piloto automático da Tesla

A Tesla Motors afirma que os seus carros têm completa capacidade de auto condução em quase todas as circunstâncias, afirmando ser (no mínimo) duas vezes mais segura do que a condução de um motorista humano. O sistema é capaz de conduzir o veículo por longas ou curtas distâncias, sem a necessidade de qualquer ação do motorista. A única coisa que deve ser feita, é contar ao carro onde deseja ir; se nada for dito, o carro irá analisar o calendário e levar para o destino já agendado, ou levará para sua própria casa.

Seleção de rota pelo piloto automático

Demonstração de como o piloto automático decidiria a rota a ser seguida

O carro elétrico da Tesla irá decidir quais são as rotas ideais, navegar por rotas urbanas, gerenciar intersecções complexas com semáforos, placas de pare e rotundas, além de lidar com autoestradas muito movimentadas por carros se movendo em alta velocidade. Quando chegar ao local desejado, só será necessário sair do carro e ele entrará em modo de “procura por vaga”, procurando automaticamente alguma vaga onde poderá se estacionar, e depois, para ser chamado de volta, basta um toque no telefone para que ele vá até você.

Piloto automático da Tesla guiando carro

Carro da Tesla sendo guiado por piloto automático

Tudo isso é possível por conta das oito câmeras surround instaladas em seus carros, essas proveem uma visibilidade de 360 graus em volta do carro dentro de uma distância de até 250 m. Essa visão é complementada por doze sensores ultrassônicos, que permite a detecção de diversos objetos em uma distância muito maior, e por um radar (virado para a frente) com processamento avançado, fornecendo data adicional sobre o mundo, em um comprimento de onda capaz de ver através de chuvas fortes, névoa, poeira e até o carro a frente. Esses dados são processados por um computador onboard, que proporciona uma visão de mundo que um motorista sozinho não consegue acessar, vendo em todas as direções simultaneamente.

Raio de visão das câmeras

Raio de visão das câmeras instaladas em um carro da Tesla

Já em circulação nos Estados unidos, o sistema de piloto automático estará cada dia mais presente nos próximos carros que serão lançados.

Principais vantagens dos carros elétricos

Baixos custos ambientais – A eletricidade usada para a recarga das baterias dos carros elétricos é, em grande parte, gerada pela queima de combustíveis fósseis, o que produz poluição. Porém, essa poluição gerada não se compara com a poluição produzida pelos motores de combustão interna dos veículos movidos a gasolina. A EVAC (Electric Vehicle Association of Canada) afirmou que os carros elétricos recarregados por geradores elétricos movidos a carvão tem a taxa de emissão de carbono reduzida pela metade, enquanto os carros recarregados por métodos mais limpos de geração de energia elétrica são capazes de reduzir as emissões de carbono para menos de 1% da emissão gerada pelos motores de combustão interna. Além de tudo isso, as baterias dos carros são 100% recicláveis, o que não gera nenhum problema em relação ao descarte de lixo de forma errônea.

Poluição produzida por carros movidos a combustíveis fósseis

Carros elétricos não causam esse tipo de poluição

Baixo custo de combustível e de manutenção – O custo para a utilização de energia elétrica na recarga das baterias dos carros corresponde a um terço do valor do custo do combustível utilizado por veículos movidos a gasolina. É possível que um carro elétrico ande por 70 km com apenas um dólar de eletricidade (valor calculado pelo Departamento de Energia dos EUA). Além disso, a quantidade de peças móveis e de filtragem é menor, fazendo com que haja um desgaste mecânico pequeno.

abastecimento de carro elétrico

Carro elétrico sendo abastecido

Condução agradável – Os veículos elétricos, por não possuírem muitas peças móveis no motor e pela ausência de sistema de escape, quase não produzem ruídos, o que resulta em uma condução mais leve e aconchegante.

viagem de carro elétrico com bmw i3

Viagem aconchegante com BMW i3, novo modelo elétrico da marca

Estratégia de vendas da Tesla Motors preocupa concessionárias

Carros da tesla não precisam de concessionárias

Sem manutenção e a venda online, os veículos da Tesla colocam em cheque a necessidade das concessionárias

Como uma concessionária de carros ganha dinheiro? Basicamente de duas formas. A primeira, obviamente, é vendendo automóveis. A segunda, é com a manutenção dos veículos que ela mesma vende ao longo dos próximos anos.

Em ambos os casos, a Tesla Motors está provando que os serviços de concessionárias são dispensáveis no meio automotivo.

Vendendo carros como se fossem Iphones

Loja da Tesla Motors, nos Estados Unidos

Loja da Tesla Motors, nos Estados Unidos

A estratégia da Tesla foi fugir do óbvio e criar uma legião de fãs a lá Apple, criando lojas em shoppings para demonstrar o carro e criar uma ideia de desejo. O ambiente dentro da loja é de curiosidade dos possíveis clientes.

O foco não é vender, é apresentar o carro. Os vendedores da Tesla não são comissionados.

Manutenção para que?

Carro da Tesla saindo da linha de montagem

Carro da Tesla saindo da linha de montagem

Sem motor a combustão, carros elétricos não precisam de troca de óleo, filtro de ar, escapamento, limpeza no escapamento (nem de escapamento). A ideia não é essa, a ideia é mostrar o potencial e as facilidades do produto para que os consumidores recomendem um carro da Tesla a outro consumidor.

Resumindo, o foco é vender o automóvel sem pensar em lucrar na manutenção.

Muitos dos updates no sistema nos carros da Tesla são feitos enquanto os carros estão na garagem, de forma gratuita. Os donos dos automóveis ligam o carro na próxima vez e descobrem que uma atualização no firmware deixou a bateria com alguns kilometros a mais de autonomia.

 

Carros elétricos são silenciosos e mudarão preços de imóveis

Carro elétrico com zero emissão de carbono

Carro elétrico com zero emissão de carbono

Morar perto de uma grande avenida pode ser perturbador. A sujeira, o barulho e a poluição desvalorizam até mesmo as regiões mais valorizadas de uma grande metrópole. Mas e quando todos (ou pelo menos a maioria) dos carros forem elétricos?

Pode demorar 20, 30, até 40 anos, mas a tendência é que o consumo de combustíveis que emitem poluição seja diminuído até que seja item de colecionador.

Carros elétricos são silenciosos, fazendo praticamente nenhum barulho já que não queimam combustível. Pelo mesmo motivo, carros elétricos não jogam fumaça no ar, não poluem e não fazem sujeira.

Em São Paulo, vemos regiões bastante afetadas por problemas causados por veículos. Um bom exemplo é o “Minhocão”. O percurso dos carros obriga os moradores a viver de janela fechada, em busca de um pouco mais de silêncio.

Avenida em São Paulo suja por poluição de carros

Carros elétricos devem valorizar regiões afetadas pelo barulho e poluição de veículos.

Um grande passo para caminharmos nessa direção é que ônibus, grandes responsáveis pela poluição sonora em grandes cidades, já estão sendo testados com motores 100% elétricos. Em Campinas, SP, um ônibus movido 100% a bateria, com capacidade para transportar 90 passageiros, já está sendo utilizado pela população desde 2015.

Ônibus elétrico em Campinas

Grande responsável pela poluição em grande cidades, ônibus já começam a ganhar versões elétricas

Ainda é cedo para cogitar morar ao lado de uma grande rodovia, mas quem sabe, daqui algumas décadas, regiões que hoje são completamente desvalorizadas podem se tornar bem atrativas por conta de veículos elétricos.